segunda-feira, 30 de junho de 2014

O CÃO E A LINHA DA VIDA .


João Joaquim

O encontro foi fortuito, inopinado. Eu diria melhor, que foi acidental, considerando que eu me encontrava naquela esquina por causa de um incidente ortopédico. Explico-me mais, eu me achava naquele encontro de duas ruas fazendo alongamentos e aquecimento antes de minha corrida matinal. O meu hábito é levantar, fazer um desjejum e antes de rumar para o trabalho fazer minha atividade física . Meus  alongamentos e aquecimento incluem músculos da cintura escapular, isto é; dos ombros. Em medicina temos duas, a cintura do cinto e a cintura de pendurar bolsas que abrange os ombros.
Há três anos que padeço de uma inflamação dos ombros. Uma tal de capsulite adesiva. O adjetivo já  diz tudo, ela é adesista, nos pega e não desiste fácil. Haja fisioterapia e manipulação anatômica para recuperação, que nunca é total, uma sequelazinha  é garantida.
O encontro fortuito e inopinado foi que nesse entremeio de minha autofisioterapia surgiram uma senhora e um cão. O cachorrinho, claro ,preso à coleira e puxado pela proprietária. Engatamos uma conversa motivada pelo bichinho.
-Todos os dias a sra. passeia com o cão?
- Quase todos os dias! Só não saio quando ele tem que tomar os remédios.
- Remédios? Mas, para quê?
- Ele teve câncer de garganta e faz quimioterapia.
- Câncer de garganta.  - Ah! Pode acontecer, o bicho parece gente. De tudo ele pode adoecer. De infarto, de tumor, de reumatismo, de diabetes. Afinal, até um ministro já cravou em alto e bom som, cachorro também é gente ( Rogério Magri, ex ministro do trabalho do Brasil).
Neste nosso colóquio o bichinho fez uma pose de micção para marcar o território e latiu. O latido era bem desafinado de um som rascante e pigarroso. Fiz alguns estalidos com os dedos para conquistar a amizade do animal, ao que prontamente ele saltitou e de prumo colocou-me as duas patas. A voz rouca denunciava sério comprometimento de laringe e pregas vocálicas. Laringotraqueite estridulosa. O cão era uma simpatia em cachorro. Um cruzamento de basset com vira-lata, de porte médio, de cor tirante  a cinza- gris, com pelagem muito trófica e vistosa .  Tornei-me para aquela senhora e indaguei:
- Quantos anos tem o seu amiguinho?
- Doze anos.
- Respondi que seria uma pessoa de 60. Josefina, a senhora do cão fez um merencório  silêncio.
Havia uma crispação em seu rosto que denunciava tristeza e pressentimento ruim pela saúde de seu animal.
- Não fique assim dona Josefina, explico-lhe uma coisa de que não sabe. O bicho é irracional. Ele não tem a razão e a lucidez que temos sobre as coisas. Para ele toda doença é igual. Ele não tem a noção da gravidade. Bem pode ver pela alegria que ele mantém de sempre. Josefina enxuga a face dos pingos brotados dos olhos e se foi num caminhar reflexivo.
A vida é isso. Doenças vêm para todos. Não importa a carga de pecados e outras culpas. Afinal que culpa ou pecado tem um dócil e amigo cão para ser acometido de tão limitante doença. É o risco dos vivos; para adoecer basta estar com saúde. E nas palavras de João Guimarães Rosa viver é perigoso. A vida de cada ser vivente se guia por uma linha. São duas pontas, uma de entrada  , o nascimento, outra de saída e última a morte. Nascimento , vida e morte se equilibram neste fio. Um revés qualquer, uma doença pode romper este fio e encurtar a linha da existência .    
  
João Joaquim médico- cronista DM  joaomedicina.ufg@gmail.com

 PROTESTOS CONTRA O GOVERNO




João Joaquim    
              
Eu quero fazer  um  protesto contra o silêncio e a imobilidade do governo federal ante tantos protestos que estão se deflagrando por todo o país. Na verdade com maior  fúria nas 12 capitais - sedes da copa do mundo 2014 (copa FIFA Brasil junho/2014).
Vamos fazer uma sinopse da motivação dos protestos. Para realizar o torneio mundial, a FIFA fez rígidas exigências ao Brasil. Dentre estas, construções  de estádios ou arenas padrão europeu (de 1º mundo), reforma e construção de aeroportos e vias de acesso no mesmo padrão (para  estádios e terminais aeroviários) e outras infraestruturas com segurança e conforto para os turistas.
Para tantas mudanças e inovações modernas (padrão de qualidade suíça ou FIFA), têm sido gastos não mi, mas cerca de 10 bilhões de reais. Só na arena do Corinthians (itaquerão) já foram investidos mais de um bi. O que os brasileiros(as) pedem em seus protestos? Que haja também construção de hospitais, escolas e rodovias padrão-fifa. Porque na verdade esses serviços são de padrão africano (de 3º mundo). Isto em nosso país, onde os governantes, se jactam e se orgulham de sermos a 7º economia do planeta. Vejam,  que têm absoluta razão os grevistas e protestantes. Como de muitos sabido a copa de futebol dura 30 dias. São ao todo 64 jogos.
Para satisfação e cobiça da poderosa e bilionária FIFA, nossos áulicos e arrogantes governantes petistas abrem todas as burras(cofres). Bilhões de reais são torrados para um torneio esportivo que muitos lucros geram para uma entidade (FIFA), patrocinadores e empresas de comunicação. Nada contra fabricantes de bebidas alcoólicas, coca-cola e Rede Globo. Todos os patrocinadores e redes de televisão estão no seu limpo ( será ?) e legal objetivo de faturamento e muito lucro. A Globo é uma destas empresas que tem na seleção de futebol, uma espécie de galinhas dos ovos de outro, uma pareceria que gera milhões de lucro.
Então perguntamos nós brasileiros(as), sobretudo os trabalhadores, estudantes e pacientes SUS. Se se  gasta tanto com um evento de futebol que dura um mês por exigência FIFA, por que então serviços essenciais como saúde, segurança e educação estão jogados às traças, aos bandidos e marginais? Serviços e estruturas estas que devem  ser permanentes e não temporários de 4/4 anos como copa do mundo!
Os protestos, os lamentos, as súplicas e reivindicações de professores, policiais, trabalhadores em geral e estudantes são por melhorias em tantos serviços que servem apenas de “slogans” e promessas nas campanhas eleitorais pelos políticos .
Fica a sensação de que o país se tornou refém de vários  protestos, porque nada de concreto tem sido feito pelos gestores públicos  para atender ao clamor da sociedade.
As pessoas parecem céticas e descrentes com as  instituições públicas como polícias e Justiça . Todos os brasileiros(as) parecem cansados e enojados de discursos e promessas vãs de nossos governantes e representantes lá em Brasilia . Em meio a passeatas, a sociedade tem sido vítima e também refém dos chamados baderneiros e Black blocs. São grupos de vândalos e sádicos que estão ali com o único intento de violência e materializar os seus instintos selvagens. Todos sabemos da leniência e fragilidade de nossas leis, da caduquice de nosso código penal.
Face a essa realidade retrógrada: justiça inoperante, governantes incompetentes e corruptos, o que sente o cidadão de bem? Também vítima e refém do mesmo sistema anárquico e desordeiro. Por onde andam as instituições tidas como a última esperança de um povo amedrontado e vítima de tanta violência e ingerência governamental? O que têm feito o ministério público, forças armadas e OAB?
O povo espera ser liberto de tanta ameaça e incerteza. Por onde andam nossos heróis?          
    
João Joaquim médico- cronista DM  joaomedicina.ufg@gmail.com

PRÓ BRASIL E CONTRA O brasil

 

João Joaquim        

Eu nunca vou me esquecer de quando comecei a torcer contra a seleção brasileira de futebol. Idos dos anos de 1970. O país estava sob o governo de Emílio Garrastazu Médici. Ele foi o  mais  tirânico dos ditadores do regime militar. A nação estava contaminada pelo slogan ufanista do “prá frente Brasil”. Aquele regime de exceção aproveitou a fase áurea da seleção e misturou política com futebol. Claro que num expediente francamente pró-ditadura. Não podia dar certo para o povo.

À época, parcela minoritária da sociedade, mesmo pessoas aficionadas ao futebol percebiam esta escusa aliança do sucesso da seleção em campo e os feitos do governo. Vivíamos sob os auspícios do chamado milagre brasileiro. Outro engodo da época . Não podia dar certo para o povo .

A popularidade e glória da equipe de futebol do Brasil foram empregadas numa espécie de pão e circo   ao estilo  da antiga Roma. Era o minguado pão para o povo e muito circo (futebol); enquanto nos calabouços, nas prisões e quartéis se davam repressão, torturas e mortes. Tudo se passava ao abrigo dos olhos do povo e mesmo da imprensa, com a conivência e participação  dos cartolas e craques da época, entre eles Pelé , Gerson e cia. Gerson fez por muitos anos  uma propaganda de cigarro, onde tinha o slogan “ gosto de levar vantagem em tudo”. Um bordão desonesto que se tornou popular em nosso país.   O que se deu naqueles sombrios tempos foi uma espécie de cartel, conluio  e silêncio dos dirigentes da seleção e jogadores do time  canarinho. E todos encantados com a seleção. Não podia dar certo para o povo.

Cantava-se em algumas rodas e a  bocas-miúdas ou  de siri que a cada gol da seleção uma tortura ou morte de inimigos do governo se dava nos porões da repressão. Eram fatos e versões de fazer tremer aos mais duros valentões. Filmes de horror, ou a realidade crua e oculta imitando a ficção. E todos encantados com a seleção. Não podia dar certo para o povo.  

Houve neste medonho conluio ditadura e futebol um caso pitoresco envolvendo o  presidente e o técnico da seleção. O general Médici pediu a João Saldanha(técnico do brasil)  a convocação do jogador Dario do atlético mineiro( Dario peito de aço). Ao que Saldanha respondeu que o presidente escalava o ministério e a seleção, escalava ele (o técnico). Resultado, Saldanha foi demitido e para seu lugar assumiu Zagalo .  Dario foi convocado, que aliás ficava  mais na reserva. Mas, pelo menos foi satisfeita a vontade do general.

 Como se depreende, esta mistura de cartolagem de futebol com políticos não resultou em coisas boas e honestas. Os episódios de corrupção, sonegação fiscal e lavagem de dinheiro são exemplos bem cristalinos dessas nebulosas, sombrias e escusas relações. Hoje as negociatas e roubos são maiores, de milhões . Que o diga o hoje milionário Ricardo Teixeira ( foragido do Brasil ?).

Uma demonstração desses  escabrosos e sujos negócios foram as traficâncias dos ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira, e ex-FIFA João Havelange. Ambos com recebimento de suborno e enriquecimento ilícito envolvendo federações de futebol, transferência de jogadores , negócio com patrocinadores etc. Recentemente até o atual presidente da FIFA, Joseph Blatter ,tem sido acusado por negociatas nada éticas envolvendo lavagem de dinheiro, caixa 2 e recebimento de propina.

A denúncia do momento que está sob investigação se refere a escolha do Qatar como sede da copa 2022. Fala-se que conselheiros FIFA foram subornados para votar a favor do país árabe como sede da copa nesse referido ano. O nó da questão é investir uma entidade privada e bilionária como a Fifa, mesmo sediada na Suíça . Ele tem como que uma imunidade judicial, são caixas e mais caixas-pretas cheias de mistérios. Acho que nem Edward Snowden deslindaria seus mistérios .

 Enfim sou um apreciador de futebol. Meus times como torcedor são cruzeiro de Belo Horizonte e Goiás  . Entretanto, quando se refere à seleção brasileira, vejo-a como instrumento e meio, se não de reforço e propaganda política para alguns governos; serve por outro lado de empreendimento escuso,  de  enriquecimento ilícito e fácil de alguns grupos seletivos de pessoas e patrocinadores. Dentre esses aproveitadores citam-se cartolas e jogadores, empresários dos atletas e patrocinadores como a Rede Globo. Por essas e outras eu continuo impassível e impávido em minha posição:  torço para o Brasil-nação e contra o brasil-seleção.       

             João Joaquim médico- cronista DM  joaomedicina.ufg@gmail.com

O VOLUNTARIADO ESCRAVO RECRUTADO PELA  FIFA


 João Joaquim

Caro  leitor, você de bom grado que é, altruísta, caridoso, amigo; toparia trabalhar de graça para uma empresa bilionária? Suponhamos que Bill Gates ou Eike Batista, nosso ainda bilionário brasileiro, o convocasse para ser voluntário em suas empresas. Você aceitaria numa boa ? Bem definido que seria um trabalho gracioso, sem vínculo empregatício, sem nenhuma chance de um dia ser contratado por uma dessas empresas privadas. O conceito de voluntariado ou trabalho voluntário é a dedicação de uma pessoa ou grupo em prol de outras pessoas ou entidade com fins estritamente humanitários, que não visa lucros. São bons exemplos a cruz vermelha, os médicos sem fronteiras, os anjos (médicos e para médicos) do asfalto entre outros.

Embutido, portanto, neste sentido está o livre-arbítrio ou espontânea vontade de quem se dispõe a expender os seus esforços em prol de outros. A legislação brasileira disciplina as relações de trabalho. Qualquer trabalho escravo ou análogo a este é vedado pela constituição .Mas , deixemos este tema numa memória de espera, e retomemo-lo ao fim desta matéria.

Falemos de algo que está em proeminência  no momento. Em tempos de copa do mundo a FIFA é um órgão tão repetido como mandatária maior do futebol que todos sabem do seu papel neste esporte. No mundo todo ela é a dona da bola e ninguém tasca. Ela se enquadra naquele batido princípio, se precisar ela prende, ela solta e não tem conversa. Ou faz-se o que ela dita ou nada feito.

Prova maior de sua tirania e intransigência na realização de torneios de futebol  foram suas exigências na construção das chamadas arenas para a copa Brasil Fifa 2014. Fora a modernização dos aeroportos, vias de acesso para os estádios e outras infraestruturas no chamado padrão-fifa. Ou o país cumpria estas metas ou perdia o direito de sediar o tão cobiçado torneio quadrienal de futebol.

Como tudo exagerado tem efeitos colaterais, no caso da construção dos nababescos estádios (arenas) por imposição da poderosa FIFA, a regra seguiu a risca. Diante de vultosos gastos pelo governo o que se viu foram protestos e mais protestos das pessoas Brasil a fora. Ora bolas , se o país tem bilhões para sediar um torneio de futebol que dura 30 dias, num total de 64 jogos, por que serviços permanentes  tão vitais como saúde, educação, segurança e transporte coletivo estão sucateados e com padrão de terceiro mundo? Boa pergunta e oportuna provocação do povo brasileiro. Afinal nem  só de futebol vive o brasileiro, mas sim de saúde de bom padrão, alimentos à mesa, transporte, educação, segurança etc.

A reivindicação é simples e objetiva: queremos escolas, hospitais e transporte padrão-fifa. Nada mais conseqüente e natural. Se a FIFA impõe e o governo petista de Lula e Dilma faz por que não podemos exigir os mesmos serviços públicos da mesma qualidade? É natural tal exigência da sociedade.

Bem além desta polêmica e contestada questão de tantos gastos na realização da copa FIFA 2014 no Brasil, uma outra questão que a imprensa e autoridades não têm trazido à discussão refere-se ao trabalho dos voluntários para a tão poderosa e bilionária gestora do futebol no planeta. E então eu torno à questão . Se existe alguém ou autoridade que ainda não se pronunciou eu dou o pontapé inicial. Se alguma pessoa já o fez eu me alio a ela e façamos então um protesto sobre esse trabalho que a FIFA recruta, graciosamente, junto a milhares de pessoas que se dispõem a trabalhar sem remuneração  para um órgão privado que fatura bilhões de dólares por ano! Só em 2014, os lucros estimados da Fifa serão de 10 bilhões de reais .

 O que é um voluntariado? Como definido pela própria ONU, é um trabalho de altruísmo, de filantropia ou solidariedade, voltado a atender às necessidade de pessoas carentes, doentes, ou sob qualquer risco; trabalho este sem remuneração ou vínculo empregatício, por puro espírito cívico e vocação voltada ao bem de nosso próximo e semelhante.

Pergunto eu; que necessidade tem a FIFA de recrutar  filantropia e solidariedade de outras pessoas? Aliás, é oportuna uma segunda pergunta: a nossa poderosa e intransigente gestora e legisladora do futebol tem algum trabalho de filantropia e beneficio social no mundo? Se o tem que nos mostre, porque já seria um lado virtuoso de seus dirigentes. A mim me parece que, os milhares de voluntários que a entidade “alicia” para um trabalho não pago, são atraídos como um engodo e como exploração análoga a serviço escravo. Com que justificativa a entidade recruta tanta gente para um trabalho não remunerado? Nesta copa 2014, são 15 mil voluntários , entre brasileiros e estrangeiros.

Todo esse pessoal do voluntariado-Fifa deveria ser nos moldes de um trabalho temporário, como ocorre por exemplo em outras empresas, em passagem de natal e ano novo. Para esses trabalhos temporários, nossas autoridades e leis não são nada brandas. Que seja um emprego por 15 ou 30 dias, exige-se legalização, remuneração justo e recolhimento de impostos .

 Por que as leis e a justiça têm que ser lenientes e tolerantes com um órgão privado como a FIFA que fatura bilhões com o futebol? Com a palavra o governo de Lula/Dilma e as autoridades trabalhistas do Brasil. O que pensam nossos ministros do TST e OIT ( organização internacional do trabalho ) ?        

           

João Joaquim médico- cronista DM  joaomedicina.ufg@gmail.com

NOSSOS HEROIS MORAM NA PAPUDA OU PORTAM CHUTEIRAS VERDE-AMARELAS

  João Joaquim       

Hoje não se faz heróis como antigamente. A idéia de antiguidade aqui pode começar dos tempos imemoriais como os heróis, semideus e gigantes da mitologia grega, passando pela odisséia e ilíada de Homero ( guerra de Troia)  e mesmo pelos guerreiros gregos e espartanos a exemplo da batalha das termópilas (Rei Leônidas de Esparta ) contra o rei Xerxes da pérsia .
Em nossa história contemporânea podemos citar os exemplos de um duque de Caxias, de um Tiradentes, de um Winston Churchill na vitória dos aliados contra o nazifascismo de Hitler.  Churchill que como lemas de luta prometeu sangue, suor e lágrimas.
E nossos heróis a favor da minoria negra na abolição da escravidão? Hoje poucos se lembram da bravura desses autênticos e verdadeiros patriotas e guerreiros por um Brasil e uma sociedade mais justa e fraterna. No rol desses grandes brasileiros podemos incluir o negro José do Patrocínio, Rui Barbosa, André Rebouças, Castro Alves, etc. Estes sim, foram homens que deram as suas vidas contra as injustiças pelas quais  passaram nossos desprotegidos e humilhados irmãos comprados como animais quaisquer da África( escravos negros). Um tráfico abominável e sem paralelo ou justificativa no mundo dos homens civilizados.
Mas, estamos a falar de herói pra lá e pra cá. Vamos ao que o berço da civilização ocidental  pensava e definia como herói. O termo vem de heros, eros, heroi, de onde resultou eros, deus do amor.
Herói, segundo a filosofia grega ou greco-romana era uma figura capaz de feitos e façanhas acima da capacidade das pessoas comuns. Tais proezas eram enfrentadas e conquistadas em favor dos menos aptos e mais fracos, no sentido único de bem servir às pessoas e ao mundo. Mas, com uma única condição, sem nada em troca. Ou seja, a recompensa do herói era tão somente fazer o bem sem nenhuma recompensa ou glorificação pessoal. O sentido pleno e único de qualquer heroísmo para os gregos era a virtude, o bem-estar, a justiça para todos, sem nenhuma moeda de real, dólar ou euro em troca .
Nesse sentido basta lembrar o feito do herói Prometeu que “roubou” o fogo (sabedoria) dos deuses e o  trouxe aos homens, tirando-os das trevas (ignorância, insciência). Dessa forma  proporcionou-lhes assim uma vida de dignidade, de justiça. Qual foi a  felicidade e remuneração de Prometeu? A sensação do bem, de promover a igualdade entre os humanos em termos de sabedoria e felicidade.
E os heróis de tempos recentes? Mahatma Gandhi, Martin Luther King, Nelson Mandela, Irmã Dulce, Tereza de Calcutá ; foram heroicos, porque buscaram a justiça e o bem das pessoas sem nenhuma exigência de láureas, medalhas, taças e honrarias ou dinheiro.
Visaram estas figuras aqui citadas  tão somente o bem e a liberdade das pessoas. Quanto contraste, quanta deturpação, quanta vilania e venalidade com os alçados a categoria de heróis em nossos dias, em nossos tempos de um Brasil cheio de homens sujos, corruptos e que numa sem-cerimônia vendem até a própria honra e a alma, contanto que a paga ou recompensa ou propina valha a pena.
Hoje os anti-heróis vestem as belas gravatas importadas( preço em euro) e comandam o destino do país. São na verdade os vilões do parlamento, do congresso, do executivo que comandam os destinos desta gigante nação. Os heróis de hoje para parcela significativa de pessoas estão cumprindo pena por vários crimes como homens públicos que deveriam ter sido, mas se tornaram impudicos , pútridos e malfeitores em um pais cheio de analfabetos , miseráveis e famintos. São os cassados parlamentares-mensaleiros. O endereço desses vários heróis para seus admiradores e eleitores são alguns presídios como a conhecida papuda de Brasília. Acreditem, quando eles saírem da cadeia , terão eleitores fieis que os elegerão . Serão reconduzidos ao parlamento, e lá farão nossas leis . Já imaginou que escárnio !
Em tempos de copa do mundo temos outros tipos de heróis. Eles vestem as cores da bandeira e calçam chuteiras. São os heróis do futebol. Eles trabalham assim pode-se dizer não a la Mecenas, mas ao estilo mercenas( de mercenários). Isto porque são todos milionários, ganham milhões de dólares por ano. Detalhe, para ganhar uma  copa ou outro torneio de futebol,  eles previamente já tem a garantia de vultosos prêmios. Na copa que se realiza neste Junho de 2014( copa Fifa), já tem um prêmio de cerca de um milhão de dólares  para cada jogador. Isto fora os nababescos salários que já recebem de seus clubes e patrocinadores . Mas, neste mundo e neste Brasil é assim que funciona. Eles não tem tanta culpa  porque o meio, a mídia que os incensam tem o mesmo caráter. Ou alguém acredita que uma  Rede Globo de televisão tem algum desiderato ou fins diferentes de “ nossos heróis de chuteira” ?
Isto é que é heroísmo, não? Como se conclui não se faz mesmo heróis como antigamente! Só mesmo no Brasil, onde o salário mínimo da maioria dos brasileiros não passa de U$ 300,00( trezentos dólares ) . Em contrapartida nosso técnico da seleção ganha cerca de 10 milhões de reais por ano. Nossos gangsters do futebol como Ricardo Teixeira e João Havelange , nem precisam mais de futebol , estão milionários pelas traficâncias de suborno, propina, venda de resultados em copas do mundo e “otras cositas mafiosas”. Põe heroísmo nisso.                
            
João Joaquim médico- cronista DM  joaomedicina.ufg@gmail.com

VERDADES DE ONTEM , MENTIRAS  DE HOJE


 João Joaquim

Olhando e lendo a história de tudo nesse mundo e em nossas vidas nos damos conta de como muitas verdades e versões são temporais e com a evolução dos conhecimentos se tornam mentiras tolas e,  as vezes, até cômicas. É o caso por exemplo da teoria defendida pela antiga igreja católica do geocentrismo ( terra como centro do universo). Esta era uma verdade tão arraigada até o século XVI  que muitos defensores  do contrário( heliocentrismo) foram condenados à pena de morte na fogueira pela  “santa inquisição”. Giordono Bruno foi uma dessas vítimas porque não se retratou de suas idéias. Galileu Galilei trocou a vida por renunciar a sua teoria do heliocentrismo. Mas, antes disso foi preso e quase virou carvão. Ele trocou suas convicções pela vida. Não foi uma má idéia porque a vida é preciosa.

Em  uma sinóptica digressão pelas ciências médicas vamos  relembrar alguns conceitos antigos que de verdades se tornaram mentiras hoje. Ao fazer um paralelo com aquilo  que acreditavam os cientistas da época e hoje, chegam a ser pitorescas e anedóticas as crenças e convicções daqueles tempos da idade média. Como de muitos sabido, Hipócrates foi um grande filósofo grego e considerado o primeiro médico com registros oficiais, daí ter o título benemérito de pai da medicina. Hipócrates foi e continua sendo uma figura emblemática para a classe médica. Uma mostra de sua importância é o juramento escrito por ele e que é repetido e juramentado pela categoria até hoje. O raro é o cumprimento de seus preceitos éticos, cujo teor tem um sentido muito humanístico e acolhedor com o doente.

Vamos a alguns exemplos de conhecimentos ou crenças de antigamente e que hoje caem na categoria do exótico, do charlatanismo ,do gênero pitoresco e engraçado. Eu começo por uma doença grave e epidêmica de regiões tropicais como África e norte do Brasil, a malária. Trata-se de uma infecção causada por protozoários do gênero  plasmodium e transmitida pela picada de um mosquito do tipo anófeles. Conhecida dos asiáticos desde o século VI a.C, admitia-se que ela tinha um nexo causal com condições insalubres de pântanos e água estagnada. Locais onde havia putrefação de material orgânico e exalação de mau cheiro. Dessa crença da relação etiológica com um ar pútrido e fétido surgiu o nome da doença, “mal aire”, mala aria (mal ar), malária.

Epilepsia. Duas curiosidades sobre esta doença neurológica. Existem várias formas. A principal, também conhecida por grande mal se caracteriza por um desmaio súbito  e crise convulsiva. Esta convulsão representa uma cena impactante para as pessoas comuns. O indivíduo além da perda de consciência, faz contrações musculares fortes, salivação, trava os dentes (trismo), tem  liberação de esfíncteres (urinação e defecção). O que pensavam a sociedade, curandeiros e até médicos da antiguidade? Havia uma crença que essas crises eram uma possessão demoníaca. Agora imagina o quanto de discriminação e segregação social sofria um portador dessa forma de epilepsia; que hoje, se sabe muito bem, ocorre por descargas e circuitos elétricos neuronais, e cujo tratamento é o uso de um anti-epiléptico  prescrito pelo médico. Um simples comprimido diário. A segunda curiosidade da epilepsia : o  nome que também recebia. Chamavam-na de mal comicial. Por ocorrer em grandes aglomerações de pessoas ( comícios eleitorais) ; o que faz sentido porque qualquer estresse agudo pode estimular a cérebro e eclodir a crise convulsiva.

Falamos do pai da medicina, o Hipócrates,  no começo desta resenha e vamos fechando com ele e  outro gigante da antiga medicina , Cláudio Galeno. Hipócrates tinha uma teoria muito interessante, depois encampada por Galeno, para explicar todas as doenças. Tratava-se da teoria dos quatros humores. Segundo eles o ser humano adoecia pela quebra da homeostase interna (equilíbrio) destes fluidos: a bílis amarela, a negra, o sangue e a fleuma (linfa). Segundo essa tese a ruptura da fisiologia destes compartimentos provocavam inúmeras doenças, não só orgânicas mas também psicossomáticas (era o princípio do humoralismo). Vem desse antigo princípio a idéia ou sentido que damos a humor, que pode expressar uma disposição ruim (má) ou boa (alegre) de nosso espírito. Pode-se estar de bom (alegre) humor ou colérico (irritado), de mau humor.

Agora fico aqui ruminado com meus botões e cadarços e fazendo um paralelo com a política. Já imaginou se daqui cem anos a gente descobre que o PT de hoje é a melhor opção política? Como tem muitas mentiras que depois viram verdades  e vice-versa , nada  é impossível!       

João Joaquim médico- cronista DM  joaomedicina.ufg@gmail.com

VOCÊ TEM MEDO DAQUELA DOENÇA ? ENTÃO PREVINA-SE

João Joaquim  
  Se tem uma palavra que com certeza 100% dos terráqueos sabe o significado na ponta da língua é câncer. Qualquer analfabeto do planeta pode até não saber que ela também se refere a caranguejo e signo do zodíaco, mas que traduz aquela doença, a maldita, a maligna e incurável neoplasia, ah! isto eu garanto. Se não faça o teste, pergunte a um Zé Mané, a um João ou pé rapado se ele já teve câncer. Ele vai esconjurar-lhe pela pergunta, talvez persignar-se e dar-se por feliz e abençoado por não ter sido vítima da dita cuja.
Deixando este introito folclórico, mas não menos verídico, vamos ao que de prático e cientifico temos hoje sobre as muitas formas de câncer, ou neoplasia maligna , o termo técnico de uso médico. De bate pronto  já quero adiantar que o adjetivo maligno a muitas formas de câncer vem perdendo o sentido com os avanços da oncologia (especialidade em câncer ). Malignidade até então significa o que? Uma doença (tumor ou não) que se não tratada a contento tem a propensão de se desenvolver , invadir órgãos contíguos e lançar células na circulação (sanguínea e/ou linfática) e implantar em outros tecidos e órgãos distantes. A tal fenômeno é que a medicina dá o nome de metástase; ao pé da letra significa “mudança de lugar”.
Hoje com os avanços terapêuticos (imunologia, quimioterapia, radioterapia|) a cura, a sobrevida e qualidade de vida do portador da maioria dos tumores ditos malignos melhoraram de forma significativa. Estes avanços têm sido tão substanciais que a classificação de maligno vai depender do estágio em que se faz o diagnóstico. Ou seja, se descobre a doença na chamada fase “in sita” ou localizada apenas no órgão original, basta extirpar a lesão com a chamada margem de segurança, sem necessidade de nenhum tratamento adicional (radio ou quimioterapia). Um outro tópico relevante, que de há muito vem sendo repetido pela classe médica, se refere à medicina preventiva. A prevenção em saúde é a conduta padrão-ouro em saúde. Ela é barata, indolor e ao alcance de todos. Um belo exemplo são as imunoterapias, as  vacinas etc.
 A medicina ainda luta com a cura de muitas causas de câncer, mas ela conhece como ele se desenvolve, sua fisiopatologia e muitos fatores oncogênicos (promotores de câncer ). Assim, enumeremos  alguns desses agentes etiológicos, valorizando assim a atenção que se deve dar à prevenção.
O fator genético é um agente contra o qual pouco ou nada se pode fazer. Muitos tipos de câncer têm uma forte transmissão hereditária. Como exemplos os  da tireoide, de intestino, estômago, de mama e próstata.
Existem vários  fatores exógenos ou do meio ambiente considerados e provados como cancerígenos. O fumo (tabagismo) é o grande promotor de carcinoma de pulmão, de orofaringe e sistema urogenital (rins, bexiga e próstata). O uso abusivo de álcool também está relacionado com neoplasias de aparelho digestivo (pâncreas, estômago, fígado).    A alimentação com excesso de carnes vermelhas( conservantes nitrosaminas), temperos e gorduras saturadas (origem animal) já se comprovou tem efeitos cancerígenos .
Alguns virus como o hpv ( papiloma vírus humano), os vírus das hepatites B e C, são fortemente indutores de neoplasias .  O sedentarismo, a obesidade, o stress ou depressão prolongada são comprovados como indutores de câncer . Estas doenças tem efeitos imunodepressores.
As drogas ilícitas como maconha e cocaína, os anabolizantes e outros hormônios masculinos ou femininos favorecem a maior incidência de tumores malignos em vários tecidos e órgãos.
A mulher que faz terapia de reposição hormonal (menopausa) ou uso de hormônios para outras indicações tem mais chance de câncer de mama, útero e outros órgãos. Por outro lado a lactação (amamentação) protege a mulher contra o câncer de mama porque nesta fase ela está menos exposta ao estrógeno (um dos hormônios femininos) relacionado com algumas formas de câncer de mama e colo de útero.
A poluição atmosférica das metrópoles (São Paulo por exemplo) constitui um fator ambiental propiciador da formação de células cancerosas de pulmão, boca, garganta, aparelho digestivo e renal.

Então para fecho  desta sumária resenha sobre “aquela doença” a melhor estratégia está na prevenção. Um check up anual para homens e mulheres é a melhor forma de se antecipar às surpresas e curar até muitas formas de câncer na sua origem, na sua forma embrionária. Portanto , se cuide, seja previdente. O melhor remédio está na prevenção! Como adverte o adágio popular “prevenir é melhor do que remediar”.   
         
                João Joaquim médico- cronista DM  joaomedicina.ufg@gmail.com

CIÊNCIA E PRODUÇÃO NA CONTRAMÃO DA ÉTICA


ABRA O LINK E VEJA INFOGRÁFICO


João Joaquim                     
Hoje as ciências nos seus mais diversos ramos têm evoluído no sentido do bem da humanidade. Podemos assim chamar aos  muitos  ramos de estudos científicos  de ecletismo científico. São diversos tentáculos do saber humano que se desenvolvem e se criam para o bem comum das pessoas . No ramo da botânica por exemplo, quantos avanços no aprimoramento genético dos vegetais, no sentido de aumentar a produção de grãos e frutos consumidos na alimentação.
Nas questões da botânica, na produção de  grãos e vegetais, um quesito que tem se tornado um desafio para as ciências agrárias tem sido o controle das pragas. O emprego abusivo de defensivos e agrotóxicos para combater parasitas e doenças vegetais traz sempre um risco à saúde humana. Tais substâncias trazem potenciais chances de doenças crônicas como insuficiência renal, doenças da tireoide, cardiovasculares e a mais grave, o câncer . Um dos avanços tem sido obter plantas resistentes a muitos parasitas . Contra muitas dessas pragas tem-se desenvolvido também   outros organismos ( exemplo, insetos) que combatam estes “micropredadores” de vegetais produtores de alimentos (grãos e frutos).
Outra questão que vem despertando muita expectativa, desconfiança e críticas tem sido as pesquisas e produção dos transgênicos. Os efeitos e potenciais danos à saúde humana continuam ainda sob acaloradas perguntas e críticas. Trata-se de temas de genética que todos aguardamos sejam  resultados benéficos a nossa saúde.
Outros ramos científicos  a que temos assistido com muito otimismo e bom prognóstico tem sido na biologia e veterinária. Para pontuar alguns aspectos desses avanços, eu destacaria a produção de por exemplo ovos e carnes de boa qualidade para o consumo humano. Mas, aqui com preocupações e cobranças de mesma importância. Na produção por exemplo de carnes aviária e bovina. O emprego de hormônios e modificação genética desses animais com o fim principal de aumentar a produtividade e lucro tem sido duramente criticado . Aqui vale aquela lei de mercado, os fins (lucros) justificam  empregar todos os meios para atingir as metas de mais e mais faturamento. Apesar de leis e órgãos de controle, ainda há muitas fraudes, que burlam a fiscalização.
Uma outra questão seriíssima que passa ao largo dos olhos e lentes da sociedade se refere à Ética no manejo e  criação animal. Em especial,  à maneira, confinamento e tratamento dado aos animais de abate (aves , suínos  e bovinos). A rotina no tratamento  e falta de conforto e dignidade por que passam os animais causam às vezes asco, repulsa e desaprovação. São questões de bioética animal que têm recebido severas críticas dos defensores (e com razão) dos direitos a um tratamento digno oferecido aos bichos. As cenas e vídeos de onde são mantidos muitos desses animais nos despertam muita misericórdia, engulhos e pasmo. Há pessoas que, como forma de protesto, se recusam a consumir carne animal em função das condições e tratamento em que são confinadas e presas aves e reses (vitelas) por exemplo  para abate.
Por último e mais importante, os avanços da medicina no campo de genética, bioengenharia, mapa do genoma humano, medicina fetal, ginecologia e  técnicas de inseminação artificial. Um dos tópicos mais polêmicos, cheio de controversas e incertezas têm sido a prática da clonagem humana. Ainda tem muito pano para manga e as intrigas e controvérsias  continuam. Uma outra questão que aos poucos vem sendo pacificada é o emprego de células tronco no tratamento de muitas doenças incapacitantes, de alta morbidade e incuráveis. Como exemplos o diabetes mellitus, o infarto do miocárdio, a doença de Alzheimer, traumas raquimedulares com paraplegia  ou tetraplegia entre outras.
No campo da ginecologia, medicina fetal, genética, e inseminação artificial, muitas dúvidas, controvérsias, dissensos na comunidade científica e dúvidas da sociedade existem e tendem a continuar por muito tempo.  São avanços científicos que se por um lado mostram soluções para muitas pessoas, por outro colidem com os postulados da bioética, com a cultura das pessoas e outros valores como tradição e religião.
Enfim o que é saudável e harmônico numa sociedade é quando a par dos progressos das Ciências, não haja ofensas e transgressões aos ditames da Ética e às práticas morais e religiosas das pessoas e da comunidade onde elas estão inseridas.
O homem como agente das Ciências, não deve descurar de sua humanidade, não brincar de Deus e aplicar os achados científicos dentro de postulados aceitos como boa prática e de boa moral por todos.                                
João Joaquim médico- cronista DM  joaomedicina.ufg@gmail.com
A MODA DAS PLÁSTICAS E TATUAGENS. ENTRE O PADRÃO E O BIZARRO.


JOAO JOAQUIM

Um fenômeno ou comportamento que mexe com as pessoas é a tal da moda vigente. Nesses tempos de comunicação tão fácil e massificada, sobretudo de imagens como a TV e internet, como se muda as tendências das pessoas em seus hábitos, usos, pertences, vestimentas e tantas outras atitudes e uso dos mais variados objetos e bens nas rotinas diárias.
Diversos fatores são responsáveis pelas mudanças dos hábitos da sociedade. Um setor que tem grande interesse em ditar a moda vigente são as próprias indústrias dos objetos de desejo de todas as pessoas. Os fabricantes dos bens cobiçados estão sempre de plantão. Eles vão explorar este filão de clientes, usando de todo o marketing para vender os seus manufaturados.
“A propaganda é a alma do negócio”. Este princípio na relação fabricante/consumidor será a pedra filosofal na meta de convencer o cliente a comprar os produtos anunciados. Assim vai suceder com os mais variados objetos e bens de consumo. O discurso das indústrias é sempre este: todos têm que estar na moda. Não importa se o consumidor vá penhorar até a alma ou endividar por 50 ou 100 meses. Mas, todos deverão estar na tribo dos que vivem e andam na moda.
Os veículos de mídia visual como as redes de televisão e internet são os maiores responsáveis por imporem os padrões vigentes. Quando estes canais de comunicação anunciam é fatal, aquele comportamento entra na moda. Até as tatuagens e cirurgias plásticas seguem este apelo.
A televisão ainda conta com outros componentes para aliciar as pessoas ao consumo. Além dos slogans bem elaborados com artes audiovisuais, tem-se o recurso dos chamados garotos-propagandas. Quem são esses garotos ou garotas-propaganda? São os mais belos e charmosos atores e atrizes das telenovelas assistidas por milhões de pessoas. Sabe-se que a maioria das pessoas pode até ser analfabeta absoluta e funcional, mas assistir TV todas assistem. Então elas são alcançadas por esses meios de comunicação.
O mesmo vale para muitas pessoas com “bom nível de escolaridade”. Parcela significativa desta  classe de gente pode até não dispor de uma biblioteca mínima em casa, mas ela sabe o que se passa na TV, quais são as novelas mais interessantes, os “reality shows” em andamento, quais atores (atrizes) mais badalados e por aí vai.
No Brasil um outro cenário que tem imposto sua moda é o mundo do futebol. São os jogadores com seus cortes de cabelo exóticos e cores mutantes ao sabor do sucesso pessoal ou de seus times, as roupas, os brincos e até os chavões criados nas entrevistas. E as tatuagens? “ Pelas barbas dos profetas”, diria um conhecido locutor que anda meio sumidão. Por onde você anda Silvio Luiz? As tatuagens, que mais parecem emporcalhar e enodoar a pele dos adeptos desses adereços pictóricos constituem um campo para análise de antropólogos e psicanalistas. Algum destes cientistas poderia nos dar uma luz das motivações e significados psíquicos para essas indeléveis pinturas cutâneas? Eu não consigo entender por que de tanta sujeira e lixo  tegumentar.
Agora se tem uma moda que anda revolvendo a cabeça e corpo das pessoas se chama cirurgias plásticas ou estéticas. Aliás, hoje se tornou até difícil separar o que seja uma cirurgia reparadora, plástica ou estética. Quase ninguém está satisfeito com o corpo e órgãos com os quais nasceu. E aqui torno à grande influência exercida pela televisão com seu “staff” de atores e atrizes. No mundo televisivo ninguém aceita uma ruga, uma flacidez, uma estria, um bumbum ou seio fora dos padrões tidos como belos. Assim a plebe, o povão, ricos ou pobres têm que a todo custo seguir os modelos de beleza e de comportamento a que se assistem todos os dias. Nem que para tanto e tão caros procedimentos se financie estes sonhos e desejos de consumo em intermináveis e suadas prestações no cartão de crédito ou outros tipos de financiamento
Impossibilitas de participar da moda vigente, muitas pessoas se tornam angustiadas, deprimidas e  neurotizadas; e para estas deformações do humor e do espírito ainda não criaram nenhuma cirurgia plástica ou estética ou tatuagem . Que feio, que triste!


       João Joaquim médico- cronista DM  joaomedicina.ufg@gmail.com